Bombeiros registram 325 incêndios florestais em setembro

Área atingida pelo fogo neste mês é equivalente a 728 campos de futebol



A baixa umidade relativa do ar neste período de estiagem, associada ao descuido de boa parte dos brasilienses, tem causado frequentes incêndios florestais. Neste mês, segundo o Corpo de Bombeiros, foram registrados 325 focos, que devastaram uma área de 728 hectares, o equivalente a 728 campos de futebol.

“A grande maioria das vezes, esses incêndios são causados pela ação humana que, direta ou indiretamente, ateia fogo na vegetação. Embora sempre façamos campanhas de conscientização, as pessoas ainda precisam se preocupar mais com esse assunto”, alertou hoje o capitão Cláudio Florêncio de Camargo, integrante do Grupamento de Proteção Ambiental.

Segundo levantamento feito pela corporação, os registros de incêndios de janeiro a agosto estão em queda, se comparados aos números do último ano.

Em 2012, nos oito primeiros meses do ano, o Corpo de Bombeiros atendeu 1.554 ocorrências e, neste ano, no mesmo período, a corporação controlou 1.444 incêndios florestais, 110 a menos .

As queimadas deste ano, que atingiram várias regiões do DF, somam, até agosto, 3.121 hectares de vegetação devastada, e o destaque da corporação vai para a reserva ambiental Águas Emendadas, em Planaltina, a 38 quilômetros de Brasília, onde, no último mês, uma área de 194 campos de futebol foi incendiada.

O Corpo de Bombeiros dispõe, para atendimento dessas ocorrências, de dois helicópteros e dois aviões importados do Canadá, que custaram R$ 1,9 milhão cada um e têm autonomia para decidir a quantidade de água a ser liberada na operação.

Dicas para evitar incêndios florestais:

• Não jogar pontas de cigarro pela janela do carro e nem fumar em locais com vegetação densa;

• Em acampamentos, evitar fazer fogueiras, mas se for realmente necessário, vigiar sempre e apagar totalmente antes de se afastar do local;

• Orientar e monitorar as crianças para não brincarem com isqueiros e fósforos, principalmente próximo a vegetações;

• Não deixar garrafas ou pedaços de vidro próximo a vegetações;

• Não elimine lixo ou entulho com o uso do fogo;

• Em caso de queima controlada para fins agropastoris, é necessário solicitar autorização ao Ibama;

• Provocar incêndio em mata ou floresta é crime. A pena aos infratores é de dois a quatro anos de prisão e multa. Se o crime for culposo, a pena é de detenção de seis meses a um ano e multa.

• Utilizar fogo para limpeza de lote ou queima de lixo é crime ambiental.

Postar um comentário

0 Comentários