Juntos, pais e filhos se exercitam e garantem qualidade na saúde e nos relacionamentos

Encontrar na família uma companhia para praticar atividades físicas pode ser a solução para quem precisa de incentivo

A expectativa de vida do brasileiro subiu de 76,8 anos para 77 anos de 2020 para 2021, segundo os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas, além de viver mais, é preciso viver melhor, e a prática de exercícios físicos tem papel fundamental nisso. Para quem tem filhos e uma rotina mais atribulada, encontrar um momento para praticar alguma modalidade pode ser mais complicado. No entanto, uma solução tem sido unir o momento da atividade física ao tempo com os filhos, transformando o exercício em um encontro familiar e em um momento para fortalecer as relações.


Por uma demanda dos colaboradores, neste ano a Corrida Marista abriu a categoria Kids, para que pais e filhos pudessem correr juntos. Divulgação/Grupo Marista

As atividades físicas em família são muito saudáveis, tanto do ponto de vista físico quanto emocional e mental, e devem ser incentivadas desde cedo, para que se tornem um hábito. “O exemplo dos pais é uma das ferramentas mais importantes na formação dos comportamentos das crianças. Ter os pais ativos favorece que a criança siga esse caminho em sua vida também. Além disso, uma característica importante do exercício para crianças é que ele seja lúdico. Isso é muito mais fácil alcançar se a família estiver brincando junto”, avalia o médico do esporte do Hospital São Marcelino Champagnat, Pedro Murara. Segundo o médico, para as crianças menores, a ênfase está nas brincadeiras ativas, como pega-pega, corrida e arremessos, por exemplo. “Caminhada e corrida são atividades naturais e intrínsecas ao ser humano. Estão presentes nas brincadeiras de forma intuitiva, desde que a criança aprende a se deslocar em pé, e sua prática deve ser sempre estimulada”, acrescenta. 

Justamente por ser uma modalidade acessível e cotidiana, o Grupo Marista trouxe a categoria Kids na segunda edição de sua corrida para colaboradores. De acordo com a responsável pelo Programa de Qualidade de Vida do Grupo Marista, Luciana de Souza Augusto, a ideia de criar a nova modalidade veio a partir de uma demanda dos próprios colaboradores. “A corrida é um esporte que viabiliza a interação entre os praticantes e acaba criando laços. Dessa forma, pensamos: se podemos dar a oportunidade de confraternização entre os colegas de trabalho, por que não proporcionar isso também com suas famílias? Nossos colaboradores seguem trabalhando no sistema híbrido, então, ter a família por perto também faz parte desse contexto e com certeza trará benefícios”, declara.

Participando pela segunda vez, Juliana Hupch foi uma das 300 colaboradoras inscritas e contou que o grande diferencial deste ano foi realmente a oportunidade de trazer a família para participar. Além das modalidades de 5 km e 1,5 km, a categoria kids foi dividida entre crianças de 6 a 8 anos (250 metros), 9 a 11 anos (400 metros) e 12 a 14 anos (600 metros). “Meu filho, Gustavo, de 8 anos, já participou de duas corridas perto da nossa casa e, no ano passado, quando corri, ele me acompanhou em duas voltas. Por isso, assim que abriram as inscrições deste ano, eu já o inscrevi e ele adorou. A estrutura do evento estava tão legal, com aquecimento e recreadores, que até o Henrique, meu filho mais velho acabou participando ”, conta Juliana.

Filhos também incentivam os pais

O mesmo vale também para o inverso, quando os filhos são exemplo para os pais e acabam mostrando na prática a importância de começar a se movimentar. É o caso de Rhaíssa Viana Sarot, 34 anos, que, desde 2016, praticava exercícios sozinha, mas viu no pilates uma oportunidade de fazer a mãe Marisa Viana Sarot, 60 anos, se exercitar também. Pela primeira vez, desde julho de 2021, as duas fazem aulas juntas e garantem ser muito mais divertido. “Minha mãe se sente muito motivada por não ir sozinha. Nunca mais falou de faltar aula e diz que os exercícios estão ajudando muito com o problema que ela tem no joelho. Além disso, é divertido, é bom ter alguém pra rir e reclamar das dores musculares pós-aula de pilates”, conta Rhaíssa. 

O incentivo aos mais velhos para a prática de exercícios também é um ato de amor e carinho, visto que, quanto mais preocupação com a saúde, mais anos de vida podem ser garantidos. “Exercício, atividade física e longevidade estão relacionados. O exercício regular, em intensidade, volume, frequência e regularidade adequados são grandes aliados dos ossos, músculos, coração, pulmão, cérebro e preservam nossos órgãos que tendem a perder função gradativamente com o envelhecimento. Quem se exercita mantém esses órgãos e sistemas com maior capacidade por mais tempo”, garante Pedro Murara.   

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem