Vacinação contra a gripe 2022: especialista esclarece as principais dúvidas sobre a imunização

   





Vacinação contra a gripe 2022: especialista esclarece as principais dúvidas sobre a imunização

 

Entenda a importância de se vacinar todo o ano, saiba se é possível tomar a vacina da gripe e covid-19 no mesmo dia e muito mais

 

No final de 2021 e início de 2022, em pleno verão, um surto de influenza, vírus causador da gripe, atingiu várias regiões do país. Um dos motivos para que isso ocorresse, segundo especialistas, foi a baixa cobertura vacinal contra a gripe durante a pandemia, que precisa ser acima de 95%. Caso contrário, de uma forma geral, não é possível controlar a doença, o que pode contribuir para o surgimento e disseminação de novas cepas – variações do vírus. 

A campanha de vacinação contra a gripe já começou em todo o Brasil. Mas ainda há muitas dúvidas em relação à imunização. Ainda mais quando o vírus da covid-19, o SARS-CoV-2, também circula pelo país, e a vacinação contra essa doença se faz necessária. Sendo assim, a diretora médica de diagnósticos da Dasa Centro-Oeste (Exame, Bioclínico, Atalaia e Cedic Cedilab), Tatiana Veloso, esclarece as principais dúvidas que circulam por aí. Confira! 


Afinal, por que é preciso se vacinar contra a gripe todo o ano?

Porque o vírus influenza sofre mutações e é necessária a cobertura vacinal dessas novas variantes. O surto de gripe, que ocorreu nesse verão, foi causado pela nova variante H3N2, a Darwin, e a vacina aplicada em 2021 não apresenta ação direta contra essa cepa. Dessa forma, quem tomou a vacina contra a gripe no ano passado ou no início deste ano, antes da campanha de vacinação atual, precisa se imunizar novamente. A cada ano, a vacina contra a gripe é atualizada devido às novas variantes que surgem e a atualização na carteira de vacinação também precisa ser feita. 


Quem pode se vacinar contra a gripe?

Exceto bebês com menos de 180 dias e pessoas com histórico de alergia grave à vacina da gripe em anos anteriores, todo mundo pode se vacinar a partir dos seis meses de idade. Essa é uma recomendação da Organização Mundial da Saúde, inclusive para pessoas com comorbidades (grupo prioritário) como diabéticos, hipertensos, cardiopatas e aquelas com doenças pulmonares. 


Grávidas podem tomar a vacina contra a gripe?

Sim.  Grávidas e puérperas (mulheres que passaram pelo trabalho de parto nos últimos 45 dias) também devem se vacinar contra a gripe.


A vacina da gripe pode causar gripe?

Não. A vacina é composta por vírus inativado e não é capaz de causar a doença.


Posso tomar a vacina contra a gripe e contra a covid-19 no mesmo dia?

Pode. Não é preciso um intervalo entre as doses das vacinas contra a covid-19 e contra a gripe. Você pode aproveitar para se vacinar contra as duas doenças no mesmo momento. Porém, crianças de até 11 anos precisam de um intervalo de 15 dias entre as doses dos dois imunizantes, para descartar reação cruzada – reação não proposital entre antígeno-anticorpo. 


Qual a diferença entre a vacina da gripe oferecida pela rede pública e a oferecida por laboratórios privados?

A vacina oferecida pela rede pública, em 2022, é a trivalente, com duas cepas de influenza A (H1N1 e a H3N2 – responsável pelo surto nesse verão no Brasil). Ela contempla também uma linhagem de influenza B (Victoria), apontada pela OMS como mais frequente neste ano. O Exame/Dasa oferece a quadrivalente, que em sua formulação contém proteínas de diferentes cepas do vírus A e B: H1N1 (Victoria), H3N2 (Darwin), (linhagem B/ Victoria) e (linhagem B/ Yamagata). 


Como posso evitar a gripe?

Além da vacinação, os principais cuidados para não transmitir doenças virais são o uso da máscara, principalmente por quem tem coriza e tosse, e a higienização adequada das mãos. 

 

 


Postar um comentário

0 Comentários