Programa do GDF busca fortalecer vínculos familiares e desempenho escolar

 


“Amor Pela Família” vai atender 300 estudantes do CEM 12 com atividades voltadas, também, ao desenvolvimento de habilidades socioemocionais"


Com o objetivo de fortalecer vínculos familiares, desenvolver habilidades socioemocionais e promover um aumento no desempenho escolar, o Governo do Distrito Federal (GDF) deu o pontapé inicial no “Amor Pela Família”. A iniciativa foi desenvolvida pela Secretaria Extraordinária da Família (Sefam), vinculada à Casa Civil, em parceria com o Instituto Liderar, e irá atender a cerca de 300 estudantes do Centro de Ensino Médio (CEM) 12, em Ceilândia.

O projeto foi incentivado pelas consequências do período mais intenso da pandemia, que levou a um aumento na incidência de casos de ansiedade, depressão e automutilação, principalmente entre os jovens. Ao longo de dez semanas, os adolescentes selecionados no cadastro de alunos do CEM 12 terão atendimento terapêutico e treinamento emocional por meio de oficinas baseadas nas necessidades de cada família.

“É fundamental que o Estado tenha um olhar para os jovens, mas também para as famílias”, afirmou o secretário Extraordinário da Família, Martins Machado. “Esse projeto cria mecanismos para trazer qualidade no relacionamento de pais, filhos, irmãos, porque hoje em dia percebemos uma grande dificuldade dos jovens em enfrentar os desafios da vida. Queremos levar o jovem a acreditar no seu potencial, superar os obstáculos e conquistar qualidade de vida”.

Ex-aluna do CEM 12 e uma das monitoras do “Amor Pela Família”, Clara Muniz, 19, superou graves crises de pânico com a ajuda de uma professora do colégio quando era estudante e agora quer ajudar outros jovens a trilharem o mesmo caminho. “É uma emoção muito grande poder participar do ‘Amor Pela Família’ e contribuir nas atividades. A partir do momento que a gente se conhece e encara nossas inseguranças, muitas coisas mudam na nossa vida”, ressaltou.

A psicóloga do Instituto Liderar, Patrícia Estrela, é a idealizadora da metodologia STAR (sistêmico treinamento de autoconhecimento relacional), que será aplicada nas atividades do programa. “São oficinas de educação emocional e cada uma traz uma meta, tendo o autoconhecimento como base. O resgate da intimidade familiar e a melhora no desempenho acadêmico ajudam os adolescentes a fazerem escolhas mais assertivas e isso muda o futuro”, avalia.

A diretora do CEM 12, Mirtes Corrêa de Jesus, reforçou a importância que o “Amor Pela Família” vai trazer para toda a comunidade escolar. “Cada aluno tem uma família, uma realidade, e muitos deles às vezes estão vivendo em situações de vulnerabilidade. Essas oficinas vão trabalhar a questão da família e também envolver os pais, o que é fundamental. A escola sozinha não consegue obter o sucesso que gostaria ou que pretendia, então é muito importante ter essa parceria entre escola e família”, finaliza.

O projeto inicialmente vai atuar somente no CEM 12 mas, de acordo com a Sefam, a intenção da pasta é ampliá-lo para outras escolas da rede pública do DF.


Postar um comentário

0 Comentários