Hetrin ressalta a importância da vacinação

 Manter a imunização em dia é fundamental para diminuir a incidência e até mesmo conseguir erradicar doenças que afetam a população

No dia 17 de outubro é comemorado o Dia Nacional da Vacinação. A data foi criada pelo Ministério da Saúde para frisar a importância da imunização no controle de doenças e na prevenção de epidemias. É fundamental que todos, crianças, jovens, adultos e idosos mantenham a carteirinha de vacinação em dia e assim protejam a si mesmos e também as outras pessoas.

A médica Clínica-Geral do Pronto-Socorro do Hospital Estadual de Trindade (Hetrin), Raquel Zorzetti de Sousa Pacheco destaca que são muitos os benefícios da imunização para toda a sociedade “A partir do momento no qual se entende que a vacina contribui para a imunidade do organismo e para o combate de algumas doenças, a transmissão dessa patologia diminui, o que contribui para uma imunização coletiva. A pessoa vacinada tem a maior probabilidade de não transmitir a doença para aqueles não imunizados”, afirma.

As vacinas quando aplicadas no corpo estimulam a produção de anticorpos, que atuam na defesa do organismo que ocorre de duas formas, passiva ou ativa. A imunização passiva é feita através de soros ou Imunoglobulina Humana, onde são administrados anticorpos já formados. Essa técnica tem como vantagem uma resposta de proteção imediata.

A imunização ativa conhecida popularmente como vacina é composta por partículas do próprio organismo causador da doença. Ao entrar em contato com essa substância, o organismo de cada pessoa reconhece como sendo um corpo estranho, o qual precisará ser combatido. Dessa forma o sistema imunológico estimula a produção de anticorpos, que são proteínas de defesa, também são produzidas células de memória que atuam de uma forma mais eficaz quando o corpo é exposto novamente aquele agente.

A médica ainda relata que quanto maior o número de indivíduos imunizados melhor será o resultado. “Quanto mais pessoas de uma comunidade estão protegidas, menor é a chance de uma doença se propagar. Um exemplo recente é a vacinação contra o vírus da Covid-19, que tem ajudado a diminuir os índices de internações no mundo todo. Por isso que é importante manter o calendário de vacinação atualizado. Manter as vacinas em dia é fundamental para diminuir a incidência de algumas doenças na população”, disse Raquel Zorzetti.

Atualmente no Brasil 99.657.382 pessoas tomaram a segunda dose ou a dose única de imunizantes contra Covid-19, o que equivale a 46,72% da população com o esquema vacinal completo, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa.

Vacinação no Brasil

No Brasil o Ministério da Saúde oferece gratuitamente à população mais de 23 tipos diferentes de vacina. Entre elas, destacam-se: as vacinas contra sarampo, rubéola, caxumba e catapora (Tetraviral); difteria, tétano, coqueluche e meningite (Vacina Tetravalente); tuberculose (BCG); poliomielite, pneumonia e atualmente a imunização contra o coronavírus.

O Brasil é um dos países que mais ofertam vacinas a população, e a maioria delas é produzida em território nacional, o que contribuiu para que o país conseguisse vitórias como a erradicação da poliomielite, da varíola e da rubéola em nosso território.

O Brasil passou por uma transição epidemiológica recentemente, onde as principais causas de óbitos deixaram de ser doenças infecto parasitárias e passaram a ser consequências de doenças crônicas. De acordo com uma publicação da SciElo Brasil, as doenças crônico-degenerativas responderam por 66,3% da carga de doença no Brasil; as doenças infecciosas responderam por 23,5%; e as causas externas foram responsáveis por 10,2%.

Postar um comentário

0 Comentários