Crise da GAS consultoria pode prejudicar centenas de brasilienses que apostaram em bitcoins

Suspeita de pirâmide financeira que levou à prisão do 'Faraó dos Bitcoins', com consequente bloqueio econômico da firma, começa a afetar investidores que deveriam receber os dividendos



Uma empresa que cumpria religiosamente seus compromissos com os investidores, mas que, em alguns dias, completa seu primeiro mês de atraso com os clientes. Essa é a G.A.S Consultoria e Tecnologia, firma carioca voltada ao trabalho com mercado financeiro, mais especificamente, com Bitcoins. Apesar de ter sede no litoral do Rio de Janeiro, o negócio abrangeu praticamente todos os estados brasileiros, entre eles, o Distrito Federal, onde estima-se que centenas de pessoas podem ser prejudicadas.

Recentemente, a Polícia Federal indiciou o ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos, dono da G.A.S Consultoria e conhecido como Faraó dos Bitcoins, e mais 21 pessoas. O grupo é acusado de crime contra o sistema financeiro nacional, lavagem de dinheiro e gestão temerária ou fraudulenta, relacionada à prática de pirâmide financeira. Uma das consequências disso foi o bloqueio dos bens pedido pelo Ministério Público da União (MPU), um fato que começa a afetar diretamente os investidores, pois os pagamentos referentes a setembro deixaram de ser feitos e, os de outubro, vão pelo mesmo caminho.

"Acreditamos que servidores federais, do Governo do Distrito Federal e das polícias, bem como empresários locais sejam prejudicados nos próximos dias", projeta a advogada Luana Lima do escritório de advocacia Lima Ferreira Advogados, que atua há mais de 10 anos em causas relacionadas a transações financeiras e investimentos bancários em todo o Brasil.

De acordo com a especialista, pelo fato de muitos clientes terem recebimentos agendados para outubro, o reflexo ainda não foi tão grande até o momento, mas a tendência é que mais e mais prejudicados se pronunciem. "O site reclameaqui.com já começa a registrar as primeiras denúncias de pessoas afetadas pela falta de pagamento. Há registros de quem tenha investido R$ 30 mil, por exemplo", comenta.

Na opinião de Luana Lima, aqueles que ingressarem com ação de imediato têm maior probabilidade de reaverem seu dinheiro. Segundo a advogada, o próprio contrato firmado junto à G.A.S já prevê a possibilidade de rescisão em casos de inadimplência ou alguma informação de grande relevância que desabone a empresa. "Ambos os casos estão ocorrendo", lembra e finaliza: "se voltar a pagar corretamente, é muito simples, basta retirar o processo".

Site ajuda a quem perdeu dinheiro
A partir de quarta-feira (29) entra no ar o portal Recupereseuinvestimento.com.br . A plataforma orienta e encaminha, gratuitamente, cidadãos que tiveram problemas econômicos relacionados a aplicações no mercado financeiro.

O site também tem o objetivo de ensinar pessoas leigas que querem ingressar nesse mercado a tomarem as atitudes certas antes de se aventurarem em qualquer situação que pareça ser uma boa oportunidade, mas, depois, se mostre uma verdadeira furada.

De forma gratuita, é possível conversar com profissionais da área e ter as devidas orientações antes de dar o primeiro passo em busca da tão sonhada independência financeira prometida pelo mercado de investimentos.

G.A.S Consultoria e Tecnologia
Durante muito tempo a G.A.S Consultoria e Tecnologia prometia 10% de lucro ao mês. E, pelo mesmo período, cumpriu com suas obrigações. Porém, o poder púbico suspeitou da possibilidade de várias irregularidades. Estima-se que, pelo menos, 40 mil pessoas sejam lesadas nos próximos dias em todo o Brasil por conta dos mais de R$ 37 bilhões bloqueados pelo MPU.

As investigações que apontaram Glaidson e seus cúmplices começaram no dia 28 de abril, quando agentes da Polícia Federal apreenderam R$ 7 milhões dentro de um helicóptero em Armação dos Búzios, cidade da Região dos Lagos, com destino a São Paulo. O dinheiro estava dentro da aeronave com Glaidson e Mirelis, que embarcavam com três malas, onde o dinheiro foi encontrado.

Postar um comentário

0 Comentários