IFRIG beneficia pecuaristas e consumidores de carne bovina

 


Concorrência com culturas agrícolas mais rentáveis, limitações climáticas e a busca por remuneração baseada em qualidade de carne são alguns dos desafios enfrentados na bovinocultura de corte atual. Resta, então, ao pecuarista tornar-se mais eficiente na atividade encurtando o ciclo pecuário e intensificando o sistema produtivo.

Neste sentido, uma tecnologia recém-lançada pelos programas de avaliação genética Cia de Melhoramento e Deltagen, em parceria com a GenSys Consultores Associados, pode beneficiar tanto os pecuaristas quanto o consumidor final de carne bovina. Trata-se do Índice Frigorífico (IFRIG), um indicador específico para a função frigorífica que pondera características de carne, carcaça e desempenho zootécnico dos animais.

O trabalho, inédito no Brasil, segundo os envolvidos, conta com um banco de dados de 8 mil touros e 150 mil matrizes Nelore CEIP sob avaliação, sendo 22 mil delas pertencentes à Agropecuária Jacarezinho. Com fazendas nos estados da Bahia, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, a propriedade detém a maior quantidade de animais dentro do programa.

Em outras palavras, touros com IFRIG serão capazes de transmitir maior produtividade por animal, rendimento de carcaça e qualidade de carne para suas progênies. Como resultado, fazendas poderão aumentar a rentabilidade do negócio ao enviar seus animais para os frigoríficos. Além disso, varejo e restaurantes terão cortes mais macios, saborosos e suculentos para oferecer aos seus clientes.

Índice Frigorífico (IFRIG)

O IFRIG é composto por indicadores quantitativos, com destaque ao peso de carcaça quente (Peso de Carcaça obtido no frigorífico após toalete) e ao rendimento de carcaça (Peso de Carcaça Quente em relação ao Peso Vivo).

E também existem os indicadores qualitativos, como área de olho de lombo (AOL), medida em cm2 de área; espessura de gordura subcutânea (EGS), mensurada em milímetros; maciez (MAC), análise física que indica a força de cisalhamento; e marmoreio (MAR), o percentual de gordura entremeada que garante sabor e maciez à carne.

“Mas não é só isso. Depois de comprovados no gancho, a avaliação aumenta a eficiência da seleção para a produção de carne, visando priorizar a adaptação aos vários ambientes de produção do Brasil, relacionando fenótipo e genótipo de todas as características avaliadas no índice. Já são oito anos validando essas informações”, explica Rafael Zonzini, gerente comercial da Agropecuária Jacarezinho. O passo seguinte é disponibilizar as informações para que o processo seletivo se torne ainda mais eficiente e democrático entre os produtores.

1º Leilão de Touros com IFRIG

Os pecuaristas de todo o Brasil já terão acesso a esta tecnologia no dia 25 de julho. Nesta data, às 14h (horário de Brasília), com transmissão nacional pelo Canal do Boi, a Agropecuária Jacarezinho realiza a primeira venda de reprodutores com IFRIG no 40º Leilão Virtual AJ.

Estarão em oferta 150 touros Reserva da Agropecuária Jacarezinho, selecionados na Fazenda Nova Terra (Cotegipe/BA), com destaque para cinco touros topes. “Esses reprodutores são os melhores da safra 2018 e todos eles são genotipados no programa”, conclui o gerente comercial da Agropecuária Jacarezinho, lembrando que todos eles possuem CEIP (Certificado Especial de Identificação e Produção), garantia concedida pelo Ministério da Agricultura.

Postar um comentário

0 Comentários