João Cardoso pede "desburocratização" da Anvisa para agilizar a distribuição da Sputnik V

 

Durante a décima reunião extraordinária da Comissão Especial da Vacina da Câmara Legislativa, realizada nesta quinta (8/4), o deputado distrital João Cardoso (Avante) pediu a "desburocratização" da Anvisa para agilizar a liberação da vacina Sputnik V no Distrito Federal.

De acordo com o parlamentar, que é autor da lei que institui o Dia Distrital de Luto e Memória pelas Vítimas do Novo Coronavírus no calendário oficial do DF, é grande a expectativa da liberação da vacina não só no DF, mas em todo o Brasil. O primeiro lote 100% brasileiro do imunizante russo Sputink V foi fabricado em Santa Maria (DF) pela União Química. Farmacêutica parceira do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) aguarda avaliação do pedido de uso emergencial da vacina no Brasil.

"O que está parecendo é que há uma burocracia na liberação da Anvisa. Espero que estes gestores se atentem para a situação dessa pandemia. As pessoas estão tendo suas vidas ceifadas todos os dias. Essa é uma notícia que acho que o DF todo está esperando", afirmou.

Na ocasião, o grupo aprovou convite ao secretário de Saúde do DF, Osney Okumoto, e ao subsecretário de Vigilância em Saúde, Divino Valero, para participarem de audiência pública sobre a execução do plano distrital de vacinação contra Covid-19. A expectativa é que o encontro aconteça já na próxima semana. O objetivo é ter um balanço do cenário de imunização no DF, bem como conhecer os próximos passos e expectativas

Luta contra a Covid-19

João Cardoso tem se destacado no combate à Covid-19, seja com a apresentação de diversas proposições voltadas para o tema, seja pelos constantes trabalhos de fiscalização. Tem sido um dos principais defensores e articuladores na inclusão de determinadas categorias profissionais nos grupos prioritários de vacinação, como rodoviários e metroviários, e políciais Civil e Militar. Também reivindicou a inclusão dos profissionais de odontologia e estagiários das categorias da Saúde na fila emergencial para a imunização.

Professor da Secretaria de Educação, o parlamentar tem se manifestado ainda contra o retorno das atividades presenciais na rede pública de ensino, enquanto todos os envolvidos não estiverem devidamente imunizados. É autor da lei 6.579/2020, que cria o Programa de Renda Temporária para os Educadores Sociais Voluntários durante a pandemia, e da lei 6.571/2020, que obriga o uso de máscaras de proteção e álcool em gel por motoristas e cobradores do Serviço de Transporte Público Coletivo do DF.

Com informações da Agência CLDF
Crédito da foto: Agência CLDF 

Postar um comentário

0 Comentários