Projeto Amor Cantado lembra importância do tratamento precoce para doenças sem cura


Uma dor que não passa, dificuldade de lembrar coisas simples, manchas avermelhadas na pele. Estes sintomas são associados a doenças que atualmente não têm cura: Alzheimer, Fibromialgia e Lúpus. A maioria das pessoas só procura socorro médico quando as doenças estão em estágio avançado e pouco se pode fazer para melhorar a qualidade de vida.

Por isso, o mês de fevereiro começou roxo nos hospitais administrados pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento – IMED, em Goiás. Por meio de cards e comunicados eletrônicos, os hospitais de Urgência de Trindade (Hutrin), Regional de Luziânia (HRL), Regional de Formosa (HRF) e Regional de São Luís de Montes Belos – Dr. Geraldo Landó fizeram campanhas de conscientização. 

A campanha também chegou a um dos projetos sociais mais importantes do IMED, a live Amor Cantado – Acolhimento Musical. O engenheiro, voluntário e cantor Hercílio Ramos Júnior lembrou a todos a importância de buscar o tratamento precoce aos primeiros sintomas das doenças.

Segundo o diretor do IMED, Getro de Oliveira Pádua, essas três doenças são de difícil controle e afetam o bem-estar das pessoas. “O Fevereiro Roxo reforça a importância do diagnóstico precoce para se conseguir oferecer melhor qualidade de vida aos pacientes”.

O Alzheimer destrói as funções do cérebro. A doença possui as fases leve, moderada e grave. O comprometimento funcional é o que determina em qual delas o paciente está inserido. Na fase leve, geralmente quando a medicação é adotada, ele leva uma vida praticamente normal e o esquecimento não chega a ser empecilho para as atividades corriqueiras.

O Lúpus é uma doença inflamatória e autoimune que afeta múltiplos órgãos e tecidos como pele, articulações, cérebro e rins. Diagnosticado precocemente, com as medicações adequadas, os portadores podem levar uma vida normal.

A fibromialgia é uma síndrome pouco conhecida que afeta em sua maioria mulheres entre 30 e 60 anos. Como os sintomas podem ser relativamente comuns (cansaço, dor nas mãos e pés, insônia), acredita-se que a fibromialgia é uma doença subnotificada.

Amor Cantado

O projeto de acolhimento musical do Imed está no ar desde agosto de 2020. Atualmente é acompanhado por pacientes, equipe de saúde e visitantes de três hospitais: Urgência de Trindade (Hutrin), Regional de Luziânia (HRL), Regional de Formosa (HRF).

A iniciativa chega a sua 26ª edição com mais de 4500 visualizações no Youtube. São mais de 1000 minutos de programação e centenas de pacientes. Há expectativa que em breve o Hospital Regional de São Luís dos Montes Belos também receba a live musical.

Postar um comentário

0 Comentários