Opinião: Agentes de viagem são peças fundamentais na retomada do turismo

 


Gabriel Cordeiro*

Cancelamento de voos, fechamento de fronteiras, mudanças nas regras de viagens, novas exigências para entrada em cada país, pontos turísticos com restrições e insegurança geral tomaram conta da atividade turística em 2020. Muita gente teve o plano cancelado ou adiado por conta da pandemia e sentiu na pele o valor de um agente de viagem.

A tecnologia trouxe muita facilidade para o consumidor buscar o voo mais barato, procurar indicações de programação na cidade de destino e até reservar tudo na comodidade da sua casa, pelo computador ou smartphone. Porém, por mais que seja incrível planejar uma viagem por conta própria, a internet está cheia de informações desatualizadas, imprecisas e falsas. Além disso, a pandemia nos mostrou que, na hora de cancelar ou pedir o reembolso, o agente de viagem está lá, no mesmo número de telefone, e-mail e WhatsApp e pode ser contatado imediatamente. E as empresas on-line? E a praticidade? E a comodidade? E a economia? E a segurança? As burocracias de cancelamento, por exemplo, demoram horas no telefone, cada uma delas. O tempo é precioso e cada vez mais, temos menos tempo.

Uma pesquisa da Travelport realizada com cinco mil pessoas nos Estados Unidos, Reino Unido, Índia, Austrália e Nova Zelândia, mostra que um terço dos viajantes consultados acredita no aumento do uso de serviços oferecidos pelo agente de viagem. Os entrevistados disseram se sentir mais confiantes comprando direto de agente de viagem, uma vez que esses profissionais têm mais condições de  fornecerem informações confiáveis e atualizadas sobre segurança em viagens. E elas são muitas: exigência de atestados, vacinas ou exames, bem como advertir o cliente quanto a riscos políticos e de segurança e a existência de eventos que acontecem no local enquanto o turista estará lá.

Na retomada do turismo, os agentes de viagem estão mais valorizados que nunca. Muita dor de cabeça, frustração e dinheiro desperdiçado podem ser evitados se um agente de viagem ficar responsável pela negociação com todos os fornecedores envolvidos, do começo ao fim, do transfer para o aeroporto até o seguro viagem. Um contato apenas para ligar se qualquer coisa sair do planejado.

Em 2021, o papel do agente de viagens será ainda mais valorizado, afinal ainda teremos muitas  mudanças nas legislações por conta da pandemia, diferentes exigências de testes de Covid-19, entre outras alterações que aconteceram e que ainda estão por vir e vão pegar muito turista de surpresa.

Infelizmente, o início de 2021 não será muito diferente de 2020. A retomada será lenta e gradual, apesar da vontade das pessoas de viajar aumentar a cada dia. Com tanto feriado prolongado neste ano, viajar será inevitável e até saudável, do ponto de vista da saúde mental. O contato com a natureza, a fuga da realidade em momentos de lazer, a descoberta para as crianças de um lugar novo, tudo isso é benéfico e alimenta o ser humano. Porém, não podemos esquecer que ainda estamos em uma pandemia e precisamos garantir toda a segurança para que essa viagem não se torne uma dor de cabeça.

 

* Gabriel Cordeiro é gerente geral da BWT Operadora.


Postar um comentário

0 Comentários